Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Terneiras atraem público no espaço da pecuária e bovinocultura da Emater

Publicação:

Emater terneiras 2
o espaço da Pecuária Familiar apresenta aos agricultores e visitantes o resultado do melhoramento genético nos rebanhos - Foto: Rogério Fernandes/Ascom Emater-RS
Por Taline Schneider

O que mais chama a atenção na Expointer são os animais. No Espaço da Emater na feira não é diferente. Crianças e adultos se encantam com as parcelas temáticas da Bovinocultura de Leite e Pecuária Familiar, onde estão expostas quatro terneiras.

O espaço da bovinocultura é destinado à divulgação da produção de leite à base de pasto, com ênfase em espécies forrageiras e suplementação por meio de processos de conservação dos alimentos. "Mostramos aqui um pequeno piqueteamento com cerca elétrica para abrigar as terneiras, enfocando o bem-estar animal e práticas de manejo. Também estamos apresentando espécies forrageiras pesquisadas pela Embrapa", anunciou o coordenador do espaço e extensionista rural, Carlos Roberto Vieira da Cunha.

Está sendo disponibilizado ainda material didático com orientações da época do plantio, densidade de semeadura e características das espécies, além de distribuição de mudas. "Há ainda um espaço onde demonstramos fontes alternativas para suplementação alimentar dos bovinos e formas de conservação", acrescentou Cunha, destacando a parceria com a Faculdade de Zootecnia da UFRGS.

O espaço da Pecuária Familiar apresenta aos agricultores e visitantes urbanos o resultado do melhoramento genético nos rebanhos, além de demonstrar a importância do controle do carrapato por meio do manejo adequado.

De acordo com a veterinária e extensionista rural, Thaís Michel, o carrapato bovino causa grandes perdas na produção pecuária de carne e leite, estando associado à transmissão da Tristeza Parasitária Bovina (TPB), principal causa de mortes de bovinos no Estado. "Diante disso, a Emater, como apoiadora do Programa Estadual de Controle de Carrapato e da TPB, vem realizando ações com agricultores e pecuaristas familiares no intuito de fomentar soluções e diminuir os custos que envolvem tais problemas".

O veterinário e extensionista, Gustavo de Vargas, afirma que o controle do carrapato depende basicamente de três fatores: "Escolha do carrapaticida, época correta do início da aplicação e a necessidade da procura de orientação técnica para o cálculo de doses e formas corretas da aplicação", explicou.

Expointer 2019