Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Prazo para empreendimentos familiares fazerem a inscrição na Expointer vai até 9 de julho

Publicação:

Feira da Agricultura Familiar da Expointer deve ser realizada em novo formato. Na foto,última feira presencial realizada em 2019
Feira da Agricultura Familiar da Expointer deve ser realizada em novo formato. Na foto,última feira presencial realizada em 2019 - Foto: Arquivo Palácio Piratini/Gustavo Cargioni
Por Cíntia Marchi

As agroindústrias e empreendimentos de artesanato rural, plantas e flores interessados em expor seus produtos no Pavilhão da Agricultura Familiar, durante a Expointer deste ano, têm o prazo até 9 de julho para inscrição. A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) informa que a ficha de cadastramento estará disponível nos escritórios municipais da Emater, na Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag/RS), na Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf/RS) e na Via Campesina. A 44ª edição da feira agropecuária ocorre de 4 a 12 de setembro, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio.

Para participar do processo de seleção, a agroindústria precisa estar incluída no Programa Estadual de Agroindústria Familiar (PEAF), com regularização ambiental, sanitária e tributária. Além disso, apresentar no processo de inscrição o extrato da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) e um licenciamento sanitário válido e atualizado.

O diretor do Departamento de Agricultura Familiar e Agroindústria (DAFA) da SEAPDR, Flávio Smaniotto, lembra que os expositores dividirão uma área de 7 mil metros quadrados, cumprindo todos os protocolos sanitários que serão estabelecidos pela Secretaria Estadual da Saúde. Na semana passada, uma equipe de técnicos do Centro Estadual de Vigilância em Saúde esteve no parque em Esteio para avaliar os espaços que concentrarão a feira, entre eles o Pavilhão da Agricultura Familiar.

Smaniotto pontua que o número de estandes ocupado pelas agroindústrias e empreendimentos familiares nesta Expointer terá que se adequar aos protocolos sanitários e também à análise da comissão organizadora do pavilhão, como nos anos anteriores. Depois de encerrado o prazo de inscrições, a comissão avaliará a documentação de todos os inscritos e comunicará aqueles que estiverem aptos à participação. 

“Esta é uma feira de retomada, de dar oportunidade às agroindústrias e empreendimentos familiares para que se aproximem novamente do consumidor, já que este contato físico foi perdido depois de a pandemia provocar o cancelamento de inúmeras feiras no Estado de 2020 para cá”, afirma o diretor do Dafa.

“A presença da agricultura familiar na Expointer é primordial para reconhecermos o esforço do pequeno agricultor e do trabalho valoroso que ele desempenha no campo”, destaca a secretária Silvana Covatti.

No ano passado, durante a Expointer Digital, o meio encontrado para participação da agricultura familiar foi o drive thru que contou com 55 empreendimentos, divididos em 52 estandes. Eles atenderam os visitantes com produtos como salames, queijos, panificados, cachaças, sucos, vinhos, mel, artesanato, produzidos em diversas regiões do Rio Grande do Sul.

Expointer